25.8.07

Poeta denuncia conspiração contra Nobel
O Estado de S. Paulo - 24/8/2007
O padre e poeta da Nicarágua Ernesto Cardenal denunciou, na quarta-feira (22/08), que o presidente de seu país, Daniel Ortega, e sua mulher, Rosario Murillo, "decidiram barrar" uma iniciativa de várias personalidades que o indicavam para o Prêmio Nobel de Literatura. Cardenal declarou ter a informação de que o casal está lançando uma campanha de desprestígio contra ele por considerá-lo um adversário. O autor de Oração a Marilyn Monroe foi praticamente o embaixador sandinista em todo o mundo durante os anos prévios à revolução nicaragüense de 1979.